sábado, 13 de agosto de 2016

O RN poderá ter novas rotas de turismo de aventura.




Os cenários parecem pinturas, formações rochosas únicas emolduradas por um céu azul e uma vegetação típica da caatinga nordestina, é assim a região em torno da Pedra da Boca, próximo ao município de Passa e Fica, 86km de Natal. As belezas naturais encantadoras e as inúmeras possibilidades de aliá-las aos esportes e práticas de aventura impulsionaram a Setur RN e a Emprotur na realização de uma visita técnica para averiguação e análise da estrutura local. 

“A ideia surgiu durante a última edição do Femptur (Fórum de turismo do RN), havia vários profissionais e técnicos, envolvidos e motivados, querendo estimular o turismo de aventura, montamos um grupo de discussão e agora demos o primeiro passo nesse sentido”, explica a presidente da Emprotur, Aninha Costa. 
O grupo que participou da visita técnica foi formado por consultores do Sebrae, professores do IFRN, condutores locais, aventureiros profissionais; além de representante da ABETA (Associação brasileira das empresas de ecoturismo e turismo de aventura), Emprotur e Setur RN. No roteiro, que durou o da inteiro, o grupo pôde visitar a estrutura local de hospedagem e gastronomia; e ainda, fazer trilhas e visualização dos pontos mais importantes voltados para o turismo. 

“Levamos o grupo para fazer a trilha do lagarto, que exige uma caminhada moderada com subida, mas no final de 30 minutos a vista é compensadora, voltada para o Parque Estadual Pedra da Boca. Existem muitas outras trilhas interessantes, como a da Integração, Pedra da Caveira, da Boca, Serra dos Côcos, do Caçador e da Aventura; e outras que levam a duas cavernas. Passeio não falta por aqui”, diz o condutor local Humberto Barbosa.

 O Parque Estadual Pedra da Boca tem 157 hectares de natureza propícia para o turismo de aventura, segundo o aventureiro Julio Castelliano, que vive da aventura profissional há mais de 15 anos. “As formações que temos aqui são incríveis para a prática da escalada, do rapel e do balanço, o mais difícil a natureza já fez, agora temos que trazer os turistas”.

Se a natureza caprichou, os empresários não estão deixando a oportunidade passar. Por todos os municípios vizinhos, como Passe e Fica, Serra de São Bento e Monte das Gameleiras, há hotéis, pousadas e restaurantes para todos os públicos, com estruturas mais simples indo até aos que possuem certificação de Roteiro de Charme. 

A partir de agora, o grupo irá reunir as informações coletadas para definição de possíveis roteiros turísticos. “Vamos montar alguns roteiros e convidar operadores e agentes de viagens para verificarmos a efetivação das rotas e estruturas. Queremos desenvolver cada vez mais a questão da interiorização do turismo e a modalidade aventura é uma direção muito viável. Esses três municípios são os primeiros, mas a intenção é ampliar”, ressalta Ruy Gaspar, secretário da Setur RN. 

www.rn.gov.br.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

O RN de idade nova!

bandeiraRN
Fazendo sua história! O Rio Grande do Norte completa 515 anos. A data é alusiva ao Marco de Touros, implantado neste dia no ano de 1501 e considerado o mais antigo no País. Para alguns historiadores, é a prova de que juridicamente o País foi descoberto a partir do RN.

Parte dessa história, notadamente a partir do período imperial, está preservada pelo Memorial do Legislativo Potiguar. Seu acervo documental remonta ao ano de 1835, no período imperial, quando o Parlamento foi instalado. A data será marcada na Assembleia por uma sessão solene na próxima terça-feira (9), às 9h, propositura do deputado Gustavo Carvalho (PSDB).

Foi há 16 anos, no dia 30 de maio do ano 2000 que o Dia do Rio Grande do Norte foi oficialmente instituído, durante o governo Garibaldi Alves Filho. A data foi criada com a Lei nº 7.831, de autoria do então deputado estadual Valério Mesquita. A pedra que demarca o início da história em solo potiguar foi colocada durante a expedição comandada por Gaspar de Lemos e André Gonçalves, a mando do rei português D. Manoel I.

“A apresentação da Lei nº 7.831, pelo ex-deputado estadual Valério Mesquita, é mais uma prova da contribuição permanente da Casa Legislativa para a preservação da história do nosso povo. Como dizia Câmara Cascudo: a Memória é a imaginação do povo, mantida comunicável pela tradição, movimentando as culturas, convergidas para o uso, através do tempo”, destaca o deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa.
Fonte: web.

A ultima viagem do cirurgião plástico Ivo Pitanguy

Ele nasceu para brilhar! Viveu e agora descansa em paz! Morreu neste sábado (6) o cirurgião plástico Ivo Pitanguy aos 93 anos, no Rio. Ivo Pitanguy fez do Brasil a principal referência mundial em cirurgia plástica ao desenvolver técnicas nas áreas de estética e de reparação. Transformou a vida de milhares de pacientes, famosos e anônimos. Formou gerações e gerações de alunos, novos cirurgiões que aprenderam com ele a respeitar e valorizar a autoestima dos pacientes.
Além da carreira médica, se destacou também como escritor. Pitanguy foi eleito imortal pela Academia Brasileira de Letras em 11 de outubro de 1990 e foi o quarto a ocupar a cadeira 22, cujo patrono é José Bonifácio, após Medeiros e Albuquerque, Miguel Osório de Almeida e Luís Viana Filho.
Em seu discurso de posse na ABL, o cirurgião e escritor citou o espanhol Pablo Picasso:  "Picasso dizia que há dois tipos de artista: ‘Aquele que faz do sol uma simples mancha amarela, e o que de uma simples mancha amarela faz o sol’. Creio que escritor é quem transforma manchas amarelas em sóis: tanto é iluminado quanto ilumina. Tem luz própria."
Pitanguy amava o trabalho, a harmonia e a natureza. Costumava dizer que nunca conseguia definir o conceito de beleza, mas sempre que a encontrou soube percebê-la. Também falava que a cirurgia plástica é uma tentativa de buscar a harmonia entre corpo e espírito, a emoção e o racional.
Em junho, o cirurgião foi hospitalizado para tratar de uma infecção. A partir de setembro, quando apresentou um problema renal durante uma viagem a Paris, passou a se submeter a sessões de hemodiálise.
Nesta sexta (5), em uma cadeira de rodas, o médico empunhou a tocha olímpica na Gávea, Zona Sul do Rio, bairro onde está localizada sua clínica de cirurgia plástica.
Pitanguy nasceu em Belo Horizonte, em 5 de julho de 1923, filho do médico cirurgião Antonio de Campos Pitanguy e de Maria Stäel Jardim de Campos Pitanguy, e deixa viúva a senhora Marilu Nascimento, com quem era casado desde 1955, quatro filhos - Ivo, Gisela, Helcius e Bernardo - e cinco netos. 
Fonte: G1.