quarta-feira, 18 de março de 2015

Protocolo de Assistência Materno Infantil será lançado no Rio Grande do Norte

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Projeto RN Sustentável lançam, nesta sexta-feira (20), o Protocolo da Assistência Materno Infantil do Estado do Rio Grande do Norte, um manual de condutas clínicas abordando temas relevantes para a prevenção das morbimortalidades maternas e infantis. O evento acontece às 9h no auditório da EMATER – Centro Administrativo.
Viabilizado através de recursos do Projeto RN Sustentável o protocolo faz parte de um conjunto de ações para o fortalecimento da rede materno infantil e será implantado inicialmente em 40 maternidades públicas e filantrópicas do estado, através da capacitação (prevista para o segundo semestre) de 200 profissionais dessas unidades.
O manual foi elaborado pela equipe da Sesap (Coordenação de Promoção à Saúde, Subcoordenadoria de Ações de Saúde e áreas técnicas de Saúde da Mulher e da Criança) em parceria com a Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do RN (SOGORN), Sociedade de Pediatria do RN (SOPERN), UFRN, UERN, Comitê Estadual de Luta pela Redução da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal, e Instituto Alberto Santos Dumont.
Ana Petta, gerente do Projeto RN Sustentável e da Unidade Executora Setorial Saúde (UES), explicou que o protocolo é uma necessidade antiga dos profissionais que atuam na área. “É um marco na história do atendimento materno infantil do RN. É um trabalho que levou anos para ser construído e envolveu os maiores especialistas do estado e vai servir de referência para ser implantado em qualquer maternidade, inclusive as privadas”, falou Ana Petta.
Os protocolos clínicos são condutas e procedimentos desenvolvidos a partir de critérios técnicos e científicos de eficácia e efetividade que dão a garantia ao paciente de que ele terá um atendimento seguro, com cuidados assistenciais e condutas diagnósticas e terapêuticas pré-definidas, além de auxiliar os profissionais de saúde em decisões sobre a melhor e mais apropriada conduta em situações clínicas específicas. Entre os temas de destaque do Protocolo estão a assistência ao pré-natal, prevenção e tratamento da pré-eclâmpsia e eclampsia, assistência ao recém-nascido prematuro, icterícia neonatal, diabetes gestacional e hemorragia pós-parto.
“Há muito se fazia necessária a elaboração de uma parametrização de condutas médicas atualizadas e padronizadas, acessível aos profissionais que militam na área ginecológico-obstétrica. Este protocolo é uma iniciativa honrada e louvada pela inalienável contribuição para a prática de uma medicina moderna e humana em nosso estado”, disse o secretário estadual de saúde, Ricardo Lagreca.
As quarenta maternidades que serão contempladas situam-se nos municípios de: Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Extremoz, Macaíba, São José de Mipibu, Goianinha, Santo Antônio, Nova Cruz, Mossoró, Apodi, Caraúbas, Areia Branca, Ceará-Mirim, João Câmara, Macau, Lajes, Currais Novos, Santana do Matos, Jucurutu, Caicó, Parelhas, São Paulo do Potengi, Santa Cruz, Alexandria, Almino Afonso, Pau dos Ferros, São Miguel, Assu e Angicos.

Fonte:SESAP RN